“Ensaio sobre a beleza”, a recuperação de uma exposição de Danilo Russo

“Ensaio sobre a beleza”, a recuperação de uma exposição de Danilo Russo Com curadoria de Patricia Eileen Murphy, o fotógrafo de moda e diretor do Instituto Internacional de Fotografia, Danilo Russo recupera as imagens que produziu para uma ousada e provocativa exposição, que coloca em questão o seguinte dilema: a determinação do conceito daquilo que se poderia considerar um ideal e padrão de beleza feminino seria fruto da uma construção individual de partes exclusivas do corpo de uma mulher (bem como, por exemplo, seu nariz sendo  pequeno e fino, seus olhos tendo longos cílios ou ainda sua boca apresentando lábios bem desenhados) ou seria através da construção conjunta do efeito causado por todas essas partes que, harmoniosamente, resultariam na sensação de estar perante de uma figura perfeita. Para sustentar tal reflexão o fotógrafo explorou, com cortes bastante estratégicos localizado na parte superior do corpo e do rosto de diferentes modelos, estas noções de individualidade e coletividade  sugerindo ao espectador diferentes possibilidades para refletir sobre essa questão, através da construção ou desconstrução de um opinião, a cada imagem contemplada. Sobre as cores escolhidas, em uma análise mais profunda sobre a sua utilização, chama a atenção a escolha do sistema RGB que é o propósito principal da fotografia tradicional e não só dela, bem como diferentes aparelhos áudio-visuais. As diferentes tonalidades de vermelho, verde e azul surgem  ora em competição, ora em cooperação, assim como as particularidades para a construção da imagem de beleza feminina. Também o resultado dessa exploração, ou seja a elevação máxima destas cores, resultaria então no branco, visto, assim, como uma metáfora da beleza construída através do conjunto de todas as partes. Indiferente de qualquer opinião, o trabalho de... Leia Mais

O conceito por de trás do Newborn Photo Conference: Entrevista na íntegra com Danilo Russo

O conceito por de trás do Newborn Photo Conference: Entrevista na íntegra com Danilo Russo O Newborn Photo Conference (19, 20 e 21 de Abril de 2016) chegou em sua sexta edição, mas o que pouca gente sabe é o conceito por de trás deste, que é um dos maiores congressos de fotografia newborn do país. Danilo Russo é fotógrafo, diretor do renomado Instituto Internacional de Fotografia e idealizador desse grandioso projeto que se prepara para estrear em solo internacional, mais especificamente em Milão. Quer conhecer a história do Newborn no país, então é indispensável conhecer também a história do congresso! Os critérios adotados para a escolha de palestrantes, as áreas da fotografia abordadas no palco, o cuidado com o bem-estar e segurança dos bebês e seus familiares, a regionalização e virtualização,  a equipe de suporte, os parceiros e as vantagens e desvantagens. Quer saber tudo? Então confira agora na íntegra todos os segredos por de trás do conceito NPC. 1. Muita gente que conhece o Newborn Photo Conference, não imagina a história que existe por trás desse grande evento. Você poderia dizer, primeiramente, como é que surgiu a ideia de investir em um evento dedicado exclusivamente a fotografia Newborn? O newborn é uma consequência do engajamento do Instituto Internacional de Fotografia com a fotografia Newborn, que nasceu no país conosco. Nós hospedamos o primeiro curso de Newborn, com a fotógrafa brasileira Daniele Hamilton, que vive na Austrália e acreditamos que poderia ser algo interessante, mas não imaginamos o sucesso que seria depois. Depois de três anos de curso (ela vinha no país uma vez por ano, por 2 meses), criou-se uma comunidade muito grande de pessoas interessadas em obter mais informações e a partir... Leia Mais

Uma sintética visita à história da fotografia de moda

Uma sintética visita à história da fotografia de moda Em meus anos de ensino, tenho percebido o quanto é difícil para os alunos formarem uma visão geral dos movimentos e períodos da história da Fotografia de Moda, pensando nisso, elaborei uma sintética descrição que pretendo expor aqui.  Ainda que longe de ser definitiva, esta matéria poderá ser um bom ponto de partida a um estudo mais aprofundado para entender a fotografia de moda. Analisada pelo ponto de vista da linguagem fotográfica, a Fotografia de Moda pode ser dividida em 3 grandes períodos : FOTOGRAFIA CLÁSSICA – AS ORIGENS DA MODA Cronologicamente vai desde o 1914 (considerada a data de nascimento da Fotografia de Moda) até os 1950’s. Socialmente trata-se de um período bastante homogêneo, onde a figura feminina é co-protagonista em uma sociedade burguesa e masculina.
Este grande período abrange vários estilos como o pictorialismo do Baron Adolph de Meyer, a teatralidade de Horst P.Horst e Cecil Beaton, o construtivismo de George Hoyningen Huene, o surrealismo de Man Ray e Erwin Blumenfeld, o fotojornalismo e a fotografia instantânea ao ar livre de Martin Munkacsi. Características de referência visual de todo este período são as composições das imagens segundo o padrão clássico da arte figurativa (perspectiva real), e a utilização da postura corporal da modelo para induzir a sensação desejada no espectador. Principais fotógrafos deste período: Baron de Meyer, George Hoyningen Huene, Horst P Horst, Steichen, Cecil Beaton, Man Ray, George Platt Lynes, Martin Munkacsi. Baron Adolf de Meyer -Gertrude Vanderbilt Whitney. 1913 Cecil Beaton – Charles James, Ball Gowns, American Vogue. 1948 Horst P Horst – Corset, Detolle, Mainbocher. 1939 George H.H – Georgia Graves Swimwear, Lelong, Paris. 1929 Man Ray –... Leia Mais

Favorecendo uma reflexão: como esta sua vida?

Favorecendo uma reflexão: como esta sua vida? A a roda da vida é uma ferramenta que aprendi durante a minha formação em coaching. Entre as muitas técnicas que o processo de coaching aplica considero esta dinâmica uma das técnicas mais simples, poderosas de auto-avaliação. Realizar o teste é muito simples e direto como em muitas técnicas de coaching e consiste em dar uma nota de 0 a 10 em 12 item relacionados com a nossa vida. A partir da nota determinada, a ferramenta proporciona um momento de reflexão sobre quatro áreas da vida que podem de resumir todos os aspectos da nossa existência: pessoal, profissional, relacionamento e qualidade da vida. Abaixo uma imagem da roda e a seguir um link de uma site que ilustra com mais detalhes a técnica: http://www.esoterikha.com/coaching-pnl/como-utilizar-a-roda-da-vida-numa-sessao-de-life-coaching.php Vale a pena... Leia Mais

Fotógrafa usa silhuetas de uma modelo nua para formar as letras do alfabeto

Fotógrafa usa silhuetas de uma modelo nua para formar as letras do alfabeto Anastasia Mastrakouli é uma fotógrafa grega. A sua série “Naked Silhouette Alphabet” foi realizada com uma modelo pressionando o próprio corpo contra um painel de vidro molhado. A silhueta do corpo da modelo forma as letras do alfabeto em cada uma das fotos. O mais impressionante é a posição feita para formar algumas das letras. O resultado é maravilhoso! Segundo a fotógrafa o objetivo do projeto é “realçar a relação dialética entre a anatomia e as artes visuais”.... Leia Mais

Uma breve (ou nem tanto) apresentação.

Uma breve (ou nem tanto) apresentação. Este é o primeiro post deste meu novo blog. Pensei  bastante sobre como deveria escrever esse primeiro texto, e todas as soluções originais que encontrei me pareceram banais. Então, como acredito na ideia de que “menos é mais”, decidi que a melhor forma de começar esta conversa com vocês seria contando quem eu sou.  Resisti por muito tempo a ter um blog. Um pouco por falta de tempo, um pouco por falta do que dizer (o que não faz sentido, porque sempre tenho algo a dizer, sobre qualquer coisa!) e, é claro, um pouco por preguiça. Bom, na verdade, acho que foi sim um pouco de tudo isso, mas foi também um certo preconceito. Um desconforto em criar um diário aberto, público. E aí você se/me pergunta: “então porque começar esse blog?” Esse blog é meu presente de 50 anos, que completo hoje, pra mim mesmo. Acho que, com a idade, aumenta a sensação de que temos o compromisso, a obrigação, de ensinar o que sabemos aos que vieram depois de nós. Essa postura é perigosa, é claro. Tenho consciência de que me arrisco a parecer um daqueles velhos (não sou velho!) chatos e resmungões. Mas ainda assim acho que está na hora de dar os meus “five cents”, como dizem os americanos, pra quem quiser ouvir. Vou falar aqui sobre fotografia, que é a minha vida, minha profissão, minha paixão, mas também sobre o mundo em geral. Mas eu disse que “menos é mais”, e até agora não falei de mim, como disse que faria. Vamos lá. Nasci em 1963, em Genova, na Itália, uma cidade industrial proxima... Leia Mais

Quer mais cursos e dicas de fotografia?